sábado, 30 de abril de 2011

Um casamento real...

Ontem, o assunto que foi amplamente explorado pela mídia no mundo todo foi o casamento do Príncipe William e da Kate Middleton. Vi apenas umas fotos até então, porque tinha coisas mais importantes pra fazer, mas essa "mobilização" toda em torno de todos os detalhes possíveis e imagináveis dessa união me fez lembrar de algumas coisas. Mas antes de prosseguir, deixe-me dizer que sempre torço pelos casamentos e espero que esse seja realmente feliz.

Não sei dizer as cifras, mas imagino que tenha sido dispendido um montante enorme de dinheiro nisso. Tem um programa no Discovery Home & Healthy, chamado Casamentos Espetaculares, que me dá uma vaga ideia de como as pessoas podem rasgar dinheiro para celebrar uma união. Se o compromisso que elas firmam ainda fosse, de fato, por toda a vida, eu daria um desconto, mas raramente é. E entre os que duram, quantos não duram por outros interesses contrários ao amor?

Fico me perguntando por que tantos casamentos e relacionamentos não duram. E acho que a resposta principal pra essa pergunta é o egoísmo que cresce cada vez mais na vida das pessoas. Nem o banheiro mais os casais querem dividir, quanto mais os maus momentos? Nenhuma das partes quer abrir mão de seu gosto e espaço nem está disposta a aguentar as manias do outro. Triste isso. "E serão os dois uma só carne" tem sido uma realidade para poucos, para aqueles que firmaram mesmo um compromisso e que se esforçam a cada dia para cumpri-lo. Se a gente cria confusão dentro de casa, com nossa família, por que seria diferente com nosso marido ou esposa? As pessoas são diferentes umas das outras, mas o respeito, o carinho e o amor, se existirem e forem exercitados, serão maiores que essas diferenças.

Engraçado que às vezes a gente tem a impressão de que a espera é algo estático. Mas a espera em Deus e com Deus não é assim. Acho que já falei à exaustão sobre como Ele já transformou tanta coisa dentro de mim de maneira geral, mas, dentro do assunto que estamos tratando, também [ou principalmente, não sei] na vida sentimental. Preguei meu "Ken" na cruz, meu ideal de príncipe [ah, o William figurava entre exemplos quando era bonitinho! rs], e Deus teve espaço pra ir trabalhando dentro de mim. Hoje, eu posso dizer que às vezes percebo que Ele está me preparando até pro casamento, pra ter uma família. Não estou dizendo que quero casar e ter filhos amanhã, mas eu já sei que Ele está me preparando pra isso também.

E percebi isso outro dia, quando Ele me mostrou como funciona na prática Eclesiastes 4.9-12. Na minha adolescência idealista eu sonhava em colocar em prática o "melhor é serem dois do que um", mas não entendia a profundidade disso, o que isso representa no mundo espiritual:

"Melhor é serem dois do que um... Também, se dois dormirem juntos, eles se aquentarão; mas um só, como se aquentará? E, se alguém prevalecer contra um, os dois lhe resistirão; e o cordão de três dobras não se quebra tão depressa".

Se nossa vida nessa terra é um campo de batalha, eu tenho que ser a principal intercessora do meu marido, assim como ele será meu principal intercessor. Porque o ideal de casamento que o Pai colocou no meu coração é o de um ministério. Trabalhar juntos pelo Reino, unir nossas forças. Então, precisaremos fortalecer um ou outro, encorajar, ajudar a recuperar o foco, resistir ao mal. Outro dia o Max Lucado [meu querido!] twitou uma frase tirada de seu livro mais recente que achei muito interessante e com a qual concordo muito:
"O casamento é ideia de Deus. Ele o criou porque a maioria de nós somos melhores seguidores d'Ele com um companheiro do que sozinho".

E ouvindo falar de tantos preparativos para esse casamento célebre, fiquei pensando no que sonho pra minha própria cerimônia, no quanto Deus mudou até isso. Vou ceder um pequeno spoiler a vocês... rs

Eu quero dois pastores queridos pra celebrarem meu casamento. Espero que meu noivo não tenha mais de um nome em mente, pra não virar bagunça, né? rs Quero que o tema da palavra seja o amor, de uma forma linda e profunda que o Espírito Santo vai guiar e que vai culminar no graaaande amor de Jesus! Se o Espírito der a direção, até apelo pode ter! A gente chega pro lado no altar... até ora pelo pessoal, se for o caso! rs E eu quero muuuuito uma festa só pelo seguinte motivo: música cristã! Penso num louvorzão nas primeiras horas e depois ainda rolava de fazer uma pista só com música cristã internacional, com projeções desses ministros ou de vídeos evangelísticos... Bom, essas são algumas das ideias que tenho em mente e que posso compartilhar... rs Mas está nas mãos de Deus, tudinho! A vontade d'Ele é melhor, então estou de boa...

Uma coisa é certa pra todos nós: se Cristo está no meio, será mesmo um casamento REAL - em todos os sentidos da palavra! :)

Pra encerrar, uma das músicas românticas cristãs sobre a caminhada a dois no casamento mais fofas que já ouvi...



There's a road I'm walking on
Há uma estrada onde estou andando
Full of promise and of woes
Cheia de promessas e desgostos
And the fog has not yet gone, oh no
E o nevoeiro ainda não passou, oh não
But as it goes, I want you to know
Mas enquanto ele passa, eu quero que você saiba

Wherever I go, I'll take your hand, baby
Onde quer que eu vá, eu tomarei sua mão, baby
Into the light of day
Para a luz do dia
Cuz we'll never see just how far we've come baby
Porque nós nunca veremos o quão longe nós chegamos, baby
If we stay
Se nós ficarmos
And nobody knows just where this road will lead
E ninguém sabe exatamente onde essa estrada vai levar
But I'll take your hand as He's leading me
Mas eu tomarei sua mão enquanto Ele está me guiando
We'll walk on the shores of this beautiful sea
Faremos um passeio nas margens deste belo mar
And into the light of day
E à luz do dia

There's a season for us all
Há uma estação para nós todos
Life can spring as people fall, yeah
A vida pode florescer (primavera) enquanto pessoas caem (outono), sim [sim, outono! :D]
And the wonder of it all, oh
E a maravilha de tudo isso, oh
Is as it goes, you can still know
É que enquanto acontece, você pode continuar sabendo

Wherever I go, I'll take your hand, baby
Onde quer que eu vá, eu tomarei sua mão, baby
Into the light of day
Para a luz do dia
Cuz we'll never see just how far we've come baby
Porque nós nunca veremos o quão longe nós chegamos, baby
If we stay
Se nós ficarmos
And nobody knows just where this road will lead
E ninguém sabe exatamente onde essa estrada vai levar
But I'll take your hand as He's leading me
Mas eu tomarei sua mão enquanto Ele está me guiando
We'll walk on the shores of this beautiful sea
Faremos um passeio nas margens deste belo mar
And into the light of day
E à luz do dia

And I won't let go, no never
E eu não vou abrir mão, não, nunca
We'll weather any storm
Nós resistiremos a qualquer tempestade
Oh, as the Father lights our way tonight
Oh, como o Pai ilumina nosso caminho essa noite
We will carry on, we will carry on
Nós vamos continuar, nós vamos continuar


terça-feira, 26 de abril de 2011

Let it go...

Tinha dito a uma amiga que escreveria sobre o problema que ela tem enfrentado. É um problema que eu também já enfrentei e creio que muitos outros também. E acho que vem bem a calhar depois do último post.

Bem, acho que nós, que somos jovens [e quanto mais jovem, mais difícil, diga-se de passagem!] temos mais dificuldade de entregar pra Deus os nossos corações. Nos apegamos aos sonhos e desejos que foram se moldando a nós de acordo com o ambiente no qual crescemos, aquilo que assistimos, ouvimos, etc. E achamos que não tem nada demais nisso, que esses ideais são "parte de nós".

Mas à medida que a gente vai dando espaço pro Espírito trabalhar nas nossas vidas, Ele vai nos mostrando que nem tudo veio d'Ele. Que há coisas que precisam ficar pra trás. Que precisam ser transformadas. Que precisam ser renovadas. Mesmo quando a caminhada com Ele já for longa, Ele pode nos mostrar que aquilo que seguramos com tanto carinho também precisa ficar pra trás.

Essa amiga em questão começou a gostar de um menino muito de Deus, apesar de não ter muito contato nem convivência com ele. Acontece que em pouco tempo ele estava namorando com outra menina muito de Deus. Ela ficou arrasada, sabe que precisa tirar ele da cabeça, mas tá difícil.

Ela ouviu algumas coisas que a fizeram ter esperança quanto a um futuro com ele, mas quando uma coisa que queremos vai contra a Palavra de Deus, fica muito claro o que devemos fazer. Não tem como disfarçar. A Palavra não muda nem mente, é "sim, sim; não, não" [Mt 5.37]. E a Palavra fala que não devemos cobiçar o homem/mulher da/o próxima/o.

Nem sempre só teremos que abrir mão de uma pessoa porque ela está comprometida, mas por qualquer outro motivo que o Espírito nos revelar [e às vezes o motivo só vem depois da ordem, hein?!]. Fácil, nunca vai ser. Mas uma hora tem que começar esse processo de cura, de "abrir mão". E quanto mais cedo, melhor! Porque vamos abrir espaço pra Ele fazer outras coisas nas nossas vidas, nos nossos corações.

"Ok, não é fácil e blá blá blá... mas como que começa isso?". O processo começa com uma palavra que tenho usado muito por aqui: decisão. Você tem que decidir abrir mão da sua vontade, pra que Deus cumpra a vontade d'Ele na sua vida. A partir do momento em que você toma essa decisão, é hora de renovar a sua mente [Rm 12.2]. E a renovação da mente começa substituindo os velhos pensamentos por novos pensamentos. Ocupe sua mente com a Palavra de Deus, com músicas feitas pra Ele. Evite assistir coisas que tragam a temática do romantismo. Deixe esse assunto de lado. Evitando pensar nisso, automaticamente você evita falar nisso também. Fale disso só com o seu Pai. Pode falar pra Ele como está o seu coração, e o entregue nas mãos d'Ele a cada dia. Eu tenho feito isso todos os dias, e tenho provado de uma paz que me surpreende cada vez mais.

Renovando seus pensamentos, seus sentimentos serão transformados também. A renovação da nossa mente está diretamente ligada à "boa, agradável e perfeita vontade de Deus", lembra? [Rm 12.2 de novo!] É um processo, não vai ser de uma hora pra outra, mas creio que quando você menos esperar isso tudo terá passado e será um nooovooo dia!




It's time for healing time to move on
É hora da cura, hora de seguir em frente
It's time to fix what's been broken too long
É hora de consertar o que esteve quebrado por muito tempo
Time to make right what has been wrong
Hora de fazer certo o que estava errado
It's time to find my way to where I belong
É hora de encontrar meu caminho para onde eu pertenço
There's a wave that's crashing over me
Tem uma onda que está quebrando sobre mim
And all I can do is surrender
E tudo que posso fazer é me render

Whatever You're doing inside of me
O que quer que Tu estejas fazendo dentro de mim
It feels like chaos but somehow there's peace
Parece caos mas de alguma forma há paz
It's hard to surrender to what I can't see
É difícil me render ao que eu não posso ver
but I'm giving in to something Heavenly
mas estou me entregando a algo Celestial

Time for a milestone
Hora para um marco
Time to begin again
Hora de começar de novo
Reevaluate who I really am
Reavaliar que eu realmente sou
Am I doing everything to follow Your will
Estou fazendo tudo para seguir Tua vontade?
Or just climbing aimlessly over these hills
Ou apenas escalando sem rumo esses montes?
So show me what it is You want from me
Então mostre-me o que Tu queres de mim
I give everything I surrender to...
Eu entrego tudo, eu me rendo a…

Whatever You're doing inside of me
O que quer que Tu estejas fazendo dentro de mim
It feels like chaos but somehow there's peace
Parece caos mas de alguma forma há paz
It's hard to surrender to what I can't see
É difícil me render ao que eu não posso ver
but I'm giving in to something Heavenly
mas estou me entregando a algo Celestial

Time to face up
Hora de encarar
Clean this old house
Limpar essa velha casa
Time to breathe in and let everything out
Hora de respirar e deixar todo o resto fora
That I've wanted to say for so many years
Que eu quis dizer por tantos anos
Time to release all my held back tears
Hora de liberar todas as minhas lágrimas guardadas

Whatever You're doing inside of me
O que quer que Tu estejas fazendo dentro de mim
It feels like chaos but I believe
Parece caos mas eu acredito [que]
You're up to something bigger than me
Estás planejando algo maior que eu mesmo
Larger than life something Heavenly
Maior que a vida, algo Celestial

Whatever You're doing inside of me
O que quer que Tu estejas fazendo dentro de mim
It feels like chaos but now I can see
Parece caos mas agora eu posso ver
This is something bigger than me
Isso é algo maior que eu
Larger than life something Heavenly
Maior que a vida, algo Celestial
Something Heavenly
Algo Celestial

It’s time to face up
É hora de encarar
Clean this old house
Limpar essa velha casa
Time to breathe in and let everything out
Hora de respirar e deixar todo o resto fora

domingo, 24 de abril de 2011

Nas palmas das Tuas mãos...

"Eis que nas palmas das minhas mãos eu te gravei..." Isaías 49.16

Na Páscoa passada, Deus me proporcionou uma experiência tão linda, que inspirou o post "A real life fairytale" [Um conto de fadas da vida real]. Posso afirmar com alegria redobrada que nesse ano não foi diferente. E ele me tocou a este respeito, sobre escrever, nessa tarde.

Acho que desde a minha mais tenra idade [clichê esse termo? rs], "sonhadora" é meu nome do meio. Creio que já falei aqui inúmeras vezes sobre os sonhos e ideais que tinha, né? Eles eram excessivos e nada equilibrados, chegavam a me fazer mal por estabelecer alvos altos demais, mas com o passar dos anos, à medida que fui conhecendo Jesus de andar com Ele, Ele foi transformando esses meus sonhos e ideais. Outro dia fiquei até surpresa e feliz quando citei o Pv 16.1 "O coração do homem pode fazer planos, mas a resposta certa vem dos lábios do Senhor" [não me perguntem qual tradução é essa! rs] para diminuir a expectativa de uma amiga com respeito à minha vida sentimental e, quando ela disse que eu já tinha falado isso outro dia, uma graaaande disse amiga completou que esse provérbio era a minha vida... :)

E vou dizer que há um bom tempo estava com dificuldade em falar dos meus sonhos. Tava difícil, porque não queria correr o risco de sonhar algo que não fosse a vontade de Deus, então evitava colocar algo como "meu sonho". Vou dar alguns exemplos...

Sempre que o assunto é casamento, compartilho algumas coisas que gostaria que acontecessem na cerimônia do meu, mas sempre ressalto que esse é um "desejo" meu, mas que Deus é quem sabe como vai ser [lógico]. Quando estava sem trabalhar, me imaginei trabalhando em uma organização como a Visão Mundial como um "sonho", mas preferi manter isso como algo que eu desejaria viver um dia. Pensar em uma pós não era algo que eu sonhava ou planejava, apenas desejava, colocava como algo que considerava interessante. Até mesmo o sonho de assistir minhas bandas favoritas foi deixado de lado quando percebi que era mais certo louvar com eles no céu... rs

Eu não queria correr atrás do vento. Correr atrás de algo que tiraria meu foco do que Deus quisesse de mim, perder meu tempo em algo meramente meu e não d'Ele, então dei um tempo nos meus sonhos. Comecei a ter apenas desejos. Quis entregar tudo nas mãos d'Ele. Talvez também com medo de voar alto e sofrer uma queda maior. Mas o pensamento principal era, "não quero mais sonhar sozinha, não quero sonhar por conta própria, quero o Senhor no controle, mesmo que eu tenha que ir me adaptando aos Teus planos a cada dia".

E na madrugada dessa Sexta-feira da Paixão Ele colocou um ponto final nisso quando me disse: "Sonha, filha". Mas agora sei que não corro mais o risco de sonhar sozinha, porque Ele plantou os sonhos d'Ele dentro de mim. Ainda não posso dizer quais são, porque Ele vai dar forma e contorno a eles com o tempo, mas sei que não são sonhos pra meu deleite exclusivo [pode até ser que no pacote tenha alguns agradinhos, né, do jeito que Ele é lindo!], mas sonhos pra Ele, pra glória do nome d'Ele. E vou acrescentar que até os tais possíveis agradinhos não seriam mais 100% pra mim, porque até nisso Ele já inseriu a vontade d'Ele. É sério, já posso dizer que até as coisas que eu possa eventualmente querer "pra mim" trazem o desejo de agradá-Lo. E não estou fazendo gênero. Já escrevi nesse blog antes que não faz sentido pra mim dizer algo que não sou, porque é Deus quem sonda o meu coração e não teria como mentir pra Ele. Mas, claro, foi Ele quem fez isso em mim. 

Mas tem uma coisa. Se eu não tivesse aberto mão dos meus sonhos, Ele não teria encontrado espaço pra isso: primeiro, pra vontade d'Ele na minha vida e, agora, pros sonhos d'Ele através dela.

"ConTigo eu sonho, Pai"! :)

"Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e ele tudo fará. E ele fará sobressair a tua justiça como a luz, e o teu direito como o meio-dia. Descansa no Senhor, e espera nele..." 
 Sl 37.5-7a


quinta-feira, 21 de abril de 2011

Via Dolorosa...

Foi por mim. Foi por você.
كان ذلك بالنسبة لي. ومن أجلك.
Гэта было для мяне. Гэта для вас.
Это было для меня. Это для вас.
Itu bagi saya. Ini adalah untuk Anda.

terça-feira, 19 de abril de 2011

Puros num mundo pornô.

Esse foi o tema do Congresso Loucos por Jesus de 2008. Eu não estive lá, porque no final de semana em questão, estava no Empacto - um tipo de retiro de busca mais intensa que a Igreja Metodista faz de tempos em tempos. Não participei do evento, mas ouvi a pregação do mesmo tema no sábado seguinte, lá na Batista Getsêmani, da boca do servo de Deus, Pr. Lúcio Barreto.

Lembro que na 4a série [isso que é salto no tempo!], eu e minhas amiguinhas todas éramos unânimes num ponto: queríamos nos casar virgens! haha Imagina só, a gente nem sabia direito o que era isso, mas era o que queríamos. A maior parte de nós continuou junto até uns 15 anos, mais ou menos... e, nessa época [quando só conhecia Jesus de ouvir falar], eu era a única que mantinha essa posição. Com certeza sou a única que a mantenho ainda.

Mas com o passar dos anos, fui descobrindo que Deus queria de mim muito mais do que abstinência sexual. Que santidade vai muito além disso. E Ele me falou isso de forma bem clara nesse culto que comentei no início. Antes eu achava que, bem de vez em quando, ficar não tinha problema. Bem quando a carência batia forte demais, impedindo a coisa de "esquentar", resguardando alguns limites, não tinha problema. Mas tinha.

Beijo na boca é uma coisa que envolve demais duas pessoas. É algo muito íntimo. Dizem que até mais do que o sexo mesmo [mas não posso confirmar nada... rs]. Será que era por isso que a Julia Roberts, no filme Uma Linda Mulher, não beijava seus "clientes" na boca? rs Bem possível... Mas pensemos... Não tem como você beijar uma pessoa na boca sem ter os seus olhos voltados pros dela, não tem como ignorá-la fazendo isso. Há uma conexão, e isso pode criar um envolvimento. Às vezes, pode-se criar envolvimento de um lado, mas de outro não. O que também não é bacana pra quem for ficar envolvido sozinho né... E falo isso porque uma vez eu cheguei a querer algo mais sério com um menino que era muito doido, e não tinha nada, nada a ver comigo! =S

Se você quer ser um instrumento nas mãos de Deus, precisa se manter puro nesse mundo pornô. Porque todos os apelos da mídia e da sociedade são direcionados à nossa sexualidade. Hoje não tem mais nada "nada a ver" - pro mundo. Mas tem pra Deus. Ele é Santo, Ele é diferente de tudo o mais, e pra nos achegarmos a Ele e sermos usados por Ele, também precisamos ser santos. Em Provérbios 10.11a fala que "A boca do justo é fonte de vida". Se você quer ter o privilégio de que a sua boca seja uma fonte de vida para os outros, ela não pode ficar agarrada com outras bocas por aí... 

Nós não fomos separados, mas SOMOS separados. Não é algo que aconteceu uma vez e pronto, é algo que continua. Não é algo que foi acrescentado a nós, que temos, mas é algo que foi feito de nós, que somos.

Não preciso falar que santidade não é apenas não transar e não ficar também não, né? Namoro mesmo, tem que ter um propósito. Tem que ter um sentimento, claro, mas tem que ter um propósito. Você não vai estar com alguém só pra satisfazer suas necessidades e matar sua carência, mas pra construir algo pro Reino, pra Deus. Ainda vamos falar melhor dessa parte... em um post futuro...

Ser puro em um mundo pornô é também ter bom senso na hora de escolher uma roupa. Nem tudo que está na moda é pra ser usado. Além de pensar no quanto estamos nos expondo, devemos pensar também se não estamos tentando nosso irmão com isso. [Claro que sempre vai ter homem que até uma burca vai tentá-lo, mas tem coisas que muitas de nós usamos que dispensam qualquer esforço da parte deles!]

No mais, o Espírito Santo nos guia em todas as coisas. Mas precisamos ter nossos ouvidos abertos pra isso, né? Nos afastar de toda "aparência do mal". Evitar encher nossas mentes com coisas que vão provocar pensamentos impróprios, imorais. Calar nossa carne. E repito, não é naaaaaaaaadaaaaaaaaaa fácil, mas é possível sim.

A partir do momento em que tomamos essa decisão, Ele corre pra nos ajudar. Independente de até onde já tivermos ido. Mesmo que você já tenha caído - antes ou depois de conhecê-Lo. Ele pode [e quer] fazer todas as coisas novas. Mas nós decidimos. Você precisa decidir. Há quem esteja satisfeito com uma vivência medíocre do Cristianismo. Mas quem quiser estar nas mãos do Pai pra ser usado, transformado e até acarinhado, precisa ser separado.

É com você...

"________, servo/a de Jesus Cristo, chamado/a para ________, separado/a para o evangelho de Deus". 
Rm 1.1 [com alterações minhas]

domingo, 17 de abril de 2011

Ventos de paz...

Nessa linda e ensolarada manhã de domingo, ao acordar e abrir a porta do meu quarto, senti aquele ventinho típico de outono. Friozinho e insistente, querendo empurrar o que está pela frente, mas sem muita força pra isso. Que coisa mais boa. Foi como um bom dia do meu Pai. Da mesma forma que Ele falou com Elias por meio de um "murmúrio de uma brisa suave" [1Rs 19.12 / NVI], Ele me deu bom dia por meio desse ventinho gostoso de um outono que apenas começa...

E então, já sem a dor de cabeça que tentou atrapalhar minha noite, pude me lembrar do dia anterior e processá-lo para um nível mais interior. Que paz.

Queria começar esse post falando desse "momento brisa", então deixei essa observação pra agora: começo a escrever esse post sem muita certeza do rumo que ele vai tomar, apenas com um desejo muito grande de construí-lo, caractere por caractere, percepção por percepção, sentimento por sentimento.

Ainda tem alguém aí? rs Estou velejando aqui... E às vezes as ondas se agitam, outras o céu se enegrece, mas a paz permanece. Mesmo ontem, em meio a tantas coisas - novas, desafiadoras, esperançosas, ela permanecia. Mesmo em meio à dor de cabeça. Quando eu achava que estava no último pauzinho de bateria, prestes a desligar, descobria um pouquinho mais de carga pro meu corpo funcionar... rs

Tá confuso isso, né? Meio sem propósito... Mas só consigo pensar na paz de Deus, que supera todo o nosso entendimento. E em como esse vento de outono nessa manhã pareceu aumentar minha compreensão dela dentro de mim.

É especial pra mim falar de vento hoje. Dos ventos do outono. O Espírito os colocou nos meus lábios ontem na maioria das vezes em que testemunhei. Foi meu primeiro evangelismo corpo a corpo mesmo, pra parar, sentar, ouvir, falar, e não apenas entregar algo ou convidar pra alguma programação. Sei que me embolei em alguns momentos, mas tenho a consciência de que isso vai melhorar pela graça d'Ele, e tenho também a consciência de uma gratidão muito forte porque, pra uma primeira vez, foi bem melhor do que esperava. Não por mérito meu, claro. Nunca.

Também sou grata pelo privilégio de trabalhar pra Ele junto de pessoas tão queridas e especiais. É muito bom ser parte de um Corpo que quer honrá-Lo antes de qualquer coisa. Sem isso somos apenas um órgão mergulhado em uma vasilha com formol. Criados para desempenhar uma função, mas inertes. Fora do Corpo somos frustrados, porque corremos atrás do vento.


Mas os ventos do outono me fazem lembrar de que ainda que (ainda! rs) eu não possa vê-Lo, posso senti-Lo, acariciando minha alma e me lembrando de que Ele foi a melhor coisa que já me aconteceu. Me lembrando desse amor que vai tão além do meu entendimento, assim como a paz que Ele me dá. E ontem tentei deixar clara essa mensagem para algumas pessoas: que Deus é como o vento, não podemos vê-Lo (ainda!!!), mas podemos senti-Lo, e sentir Seu amor e cuidado para com as nossas vidas. [Um Amor pra Recordar detected! Tô ligada, mas foi desse filme mesmo que Ele me lembrou essa semana e ontem... rs]

Tenho que acrescentar que tenho sido surpreendida por essa paz. Surpreendida mesmo, porque não esperava que ela pudesse ser forte o suficiente para calar algumas ansiedades dentro de mim. Mas tem sido. É um mistério, né? Que amor. Ah, que amor!

No fim das contas, duas palavras marcam meu coração nesse dia: paz e gratidão. Que os ventos desse outono também possam mexer com seu interior, trazendo ao seu coração a percepção do amor e do cuidado d'Ele também na sua vida.

"Não procureis, pois, o que haveis de comer, ou o que haveis de beber, e não andeis preocupados. Porque a todas estas coisas os povos do mundo procuram; mas vosso Pai sabe que precisais delas. Buscai antes o seu reino, e estas coisas vos serão acrescentadas".  
Lucas 12:29-31





Sailboats
Brooke Fraser

We're adrift on a sailboat
Estamos à deriva em um veleiro
My love is the sea
Meu amor é o mar
Yours is the horizon
O teu é o horizonte
Constant and steady
Firme e constante

You set my limbs locked hard afloat
Você me deixou longe da orla flutuando
Lifted my lonesome sails
Levantou minhas solitárias velas
The tide is out, the moon is high
A maré está baixa, a lua está alta
We're sailing
Estamos navegando

Darling, your love is healing
Querido, seu amor é a cura
And makes the bitter sweet
E faz o doce amargo
Warms the winter to spring again
Aquece o inverno para a primavera novamente
Secures the colds defeat
Protege para derrotar o frio

We're cutting anchor
Estamos jogando a âncora
Casting out into the glorious deep
Lançando para o fundo glorioso
The tide is out, the moon is high
A maré está baixa, a lua está alta
We're sailing
Estamos navegando

When we succumb to decrepitude
Quando sucumbirmos à decrepitude [extrema velhice]
Still our love will remain in its youth
Ainda assim o nosso amor vai permanecer em sua juventude

The tide is out, the moon is high
A maré está baixa, a lua está alta
We're sailing
Estamos navegando
We're sailing
Estamos navegando
We're sailing
Estamos navegando

** essa música é romântica, né? Só lembrei disso depois... mas ela tem o dom de colocar em notas [e todos os outros termos técnicos dos quais não faço ideia! rs] uma percepção dessa paz... muito linda... 

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Com sede na Cruz...

Quando eu estava lendo em João sobre a esponja embebida em vinagre que deram a Jesus quando Ele teve sede, isso ficou na minha cabeça como se Deus estivesse falando "separa isso, porque tenho mais a dizer a respeito". E então vi no meu email uma das reflexões do Max Lucado, não a diária, mas a maior, que dizia "Com sede na Cruz". Esperei o momento certo pra poder prestar a devida atenção ao texto, em inglês.

E hoje, sentindo o desejo de escrever aqui, mas sem saber o quê, penso que é a oportunidade certa para compartilhar as palavras desse homem de Deus que tem essa revelação tão incrível de Sua Palavra e Amor... Eu sempre fico impressionada e maravilhada!

A onze dias de mais uma sexta-feira da Paixão...

Sedento na Cruz
Por Max Lucado

O ato final de Jesus na Cruz teve a intenção de vencer nossa sede.
Esse é o ato final da vida de Jesus. Na medida conclusiva de sua composição terrena, ouvimos o som de um homem com sede. 
E por meio da sede dele - por meio de uma esponja e um vaso de vinho barato [vinagre] -, ele deixa seu apelo final:
"Você pode confiar em mim".
Jesus. Lábios rachados e boca como algodão. Garganta tão seca que ele não poderia engolir, e voz tão rouca que ele mal conseguia falar. Ele tem sede. Para encontrar a última vez que alguma umidade tocou esses lábios, você precisa voltar uma dúzia de horas até a ceia no cenáculo. Desde que provou do cálice de vinho, Jesus foi espancado, cuspido, ferido e cortado. Ele tem sido um carregador de cruz e suportador de pecados, e nenhum líquido atingiu sua garganta. Ele tem sede.
Por que ele não faz algo a respeito? Ele poderia? Ele não transformou jarros de água em vinho? ... Com uma palavra ele não baniu a chuva e acalmou as ondas? A Palavra não diz que ele "converte o deserto em lagoas" [Sl 107.35] e o "rochedo em uma fonte" [Sl 114.8]? Deus não diz "eu derramarei água em quem tem sede" [Is 44.3]?
Se é assim, por que Jesus aguentou a sede?
Enquanto nos fazemos essa pergunta, adicione algumas mais. Por que ele se cansou em Samaria [Jo 4.6], se perturbou em Nazaré [Mc 6.6] e se irou no Templo [Jo 2.15]? Por que ele teve sono no barco no Mar da Galiléia [Mc 4.38], tristeza no túmulo de Lázaro [Jo 11.35], e fome no deserto [Mt 4.2]?
Por quê? E por que ele teve sede na cruz?
Ele não tinha que sofrer sede. Pelo menos, não no nível em que sentiu. Seis horas antes lhe foi oferecida uma bebida, mas ele a recusou.
Eles levaram Jesus a um lugar chamado Gólgota [que quer dizer Lugar da Caveira]. Então eles lhe ofereceram vinho misturado com mirra, mas ele recusou. E eles o crucificaram. Repartindo suas roupas, eles lançaram sortes para ver o que cada um levaria [Mc 15.22-24].
Antes que os pregos fossem martelados, uma bebida foi oferecida. Marcos diz que era vinho misturado com mirra. Mateus descreve como vinho misturado com fel. Ambos mirra e fel contêm propriedades sedativas que amortecem os sentidos. Mas Jesus os recusou. Ele se recusou a ser sedado por drogas, optando, pelo contrário, a sentir a força de seu sofrimento. 
Por quê? Por que ele suportou todos esses sentimentos? Porque ele sabia que você os sentiria também.
Ele sabia que você ficaria cansado, confuso e irado. Ele sabia que você teria sono, angústia e fome. Ele sabia que você enfrentaria a dor. Se não a dor do corpo, a dor da alma... dor penetrante demais pra qualquer droga. Ele sabia que você enfrentaria a sede. Se não a sede por água, pelo menos a sede por verdade e a verdade que retiramos da imagem de um Cristo sedento é - ele entende.
E porque ele entende, podemos ir até ele.
[Extraído de This is Love: The extraordinary Story of Jesus]


-------------------------------------------------------
E como esse blog é acessado no mundo todo, vamos publicar essa linda reflexão também no original em inglês...

Thirsty on the Cross

by Max Lucado
Jesus’ final act on earth was intended to win your trust.
This is the final act of Jesus’ life. In the concluding measure of his earthly composition, we hear the sounds of a thirsty man.
And through his thirst—through a sponge and a jar of cheap wine—he leaves a final appeal.
“You can trust me.”
Jesus. Lips cracked and mouth of cotton. Throat so dry he couldn’t swallow, and voice so hoarse he could scarcely speak. He is thirsty. To find the last time moisture touched these lips you need to rewind a dozen hours to the meal in the upper room. Since tasting that cup of wine, Jesus has been beaten, spat upon, bruised, and cut. He has been a cross-carrier and sin-bearer, and no liquid has salved his throat. He is thirsty.
Why doesn’t he do something about it? Couldn’t he? Did he not cause jugs of water to be jugs of wine? Did he not make a wall out of the Jordan River and two walls out of the Red Sea? Didn’t he, with one word, banish the rain and calm the waves? Doesn’t Scripture say that he “turned the desert into pools” (PSALM 107:35 NIV) and “the hard rock into springs” (PSALM 114:8 NIV)?
Did God not say, “I will pour water on him who is thirsty” (ISAIAH. 44:3NKJV)?
If so, why does Jesus endure thirst?
While we are asking this question, add a few more. Why did he grow weary in Samaria (John 4:6), disturbed in Nazareth (Mark 6:6), and angry in the Temple (John 2:15)? Why was he sleepy in the boat on the Sea of Galilee (Mark 4:38), sad at the tomb of Lazarus (John 11:35), and hungry in the wilderness (Matt. 4:2)?
Why? And why did he grow thirsty on the cross?
He didn’t have to suffer thirst. At least, not to the level he did. Six hours earlier he’d been offered drink, but he refused it.
They brought Jesus to the place called Golgotha (which means The Place of the Skull). Then they offered him wine mixed with myrrh, but he did not take it. And they crucified him. Dividing up his clothes, they cast lots to see what each would get. (Mark 15:22–24 NIV, italics mine)
Before the nail was pounded, a drink was offered. Mark says the wine was mixed with myrrh. Matthew described it as wine mixed with gall. Both myrrh and gall contain sedative properties that numb the senses. But Jesus refused them. He refused to be stupefied by the drugs, opting instead to feel the full force of his suffering.
Why? Why did he endure all these feelings? Because he knew you would feel them too.
He knew you would be weary, disturbed, and angry. He knew you’d be sleepy, grief-stricken, and hungry. He knew you’d face pain. If not the pain of the body, the pain of the soul … pain too sharp for any drug. He knew you’d face thirst. If not a thirst for water, at least a thirst for truth, and the truth we glean from the image of a thirsty Christ is—he understands.
And because he understands, we can come to him.

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Ora comigo...

Hoje não quero escrever nada.
Quero apenas orar essa canção da Brooke Fraser.
Eu desafio você a acompanhar letra e música sem ao menos ficar com os olhos marejados... rs



Day Is Dimming
Brooke Fraser

The day is dimming and I'm yearning for you
O dia está escurecendo e estou ansiando por Ti
I won't be satisfied till I see your face
Não estarei satisfeita até ver Tua face
Every victory, every loss
Cada vitória, cada perda
Every ticket, every cross
Cada momento, cada cruz
You can put them all in place
Tu podes colocá-los no lugar

It seems I'm finding more of why
Parece que estou descobrindo mais do que o porquê
In these moments
Nesses momentos
I feel like I'm made to sing of how good you are
Sinto como se tivesse sido criada para cantar quão bom Tu és
The more the years swell by and pass
Quanto mais os anos passam
Each seconds more than last
Cada segundo mais que o último
It's true by far
Isso é ainda mais verdade

That no profound thought or clever rhyme
Não há pensamento profundo ou rima inteligente
No soaring grand, melodic line
Nenhum aumento de linha, linha melódica (isso é muito técnico pra mim! rs)
No theory, philosophy or sign
Nenhuma teoria, filosofia ou sinal
Can explain it
Pode esxplicar isso
Can explain
Pode explicar

Where you are, I wanna be
Onde Tu estás, eu quero estar
It's your love that has changed me
É o Teu amor que me transformou
I'd give the world, and all it's charms
Eu daria o mundo, e todo seu charme
For a moment in your arms
Por um momento em Teus braços
Better is one day with you
Melhor é um dia conTigo
Than a thousand elsewhere
Do que mil em qualquer outro lugar
A thousand elsewhere....
Mil em qualquer outro lugar...

I still remember what it felt like before you
Eu ainda me lembro como era antes de Ti
I'm grateful every day for how things have changed
Eu sou grata todo dia por como as coisas mudaram
I'll thank you every way I can
Eu Te agradecerei de toda forma que posso
'Cos my life only began
Porque minha vida apenas começou
When I heard you call my name
Quanto Te ouvi chamar meu nome

Now, no praise of man
Agora, nenhum louvor de homem
No great acclaim
Nenhuma grande aclamação
No humble looking kind of fane
Nenhuma humilde procura por um tipo de santuário
No power, wealth or worldly gain
Nenhum poder, riqueza ou ganho mundano
Could satisfy me
Poderia me satisfazer
Could ever satisfy
Poderia jamais me satisfazer

Where you are, I wanna be
Onde Tu estás, eu quero estar
It's your grace that has raised me
É Tua graça que me ergueu
I'd give my whole life to honour you
Eu daria minha vida inteira para honrar-Te
And whom I live
E por quem eu vivo
And whom I move
E por quem me movo
Better is one day with you
Melhor é um dia conTigo
Than a thousand elsewhere
Do que mil em qualquer outro lugar

Better is one day in your courts
Melhor é um dia nos Teus átrios
Better is one day in your house
Melhor é um dia na Tua casa
Better is one day in your courts
Melhor é um dia nos Teus átrios
Than anywhere else oh
Do que em qualquer outro lugar oh
Lead me, lead me
Guia-me, guia-me
Lead me to yourself
Guia-me a Ti
Lead me to your heart
Guia-me ao Teu coração

Where you are, I wanna be
Onde Tu estás, eu quero estar
It's your grace that has raised me
É Tua graça que me ergueu
I'd give my whole life to honour you
Eu daria minha vida inteira para honrar-Te
And whom I live
E por quem eu vivo
And whom I move
E por quem me movo
Better is one day with you
Melhor é um dia conTigo
Than a thousand elsewhere
Do que mil em qualquer outro lugar

Lead me to yourself
Guia-me a Ti mesmo
Lead me to your heart
Guia-me ao Teu coração
I'll be found in you
Eu serei encontrada em Ti
I'll be found in you
Eu serei encontrada em Ti
Here is peace
Aqui está a paz
Here is joy
Aqui está a alegria
Here is life
Aqui está a vida
Here is freedom, freedom
Aqui está a liberdade, liberdade

terça-feira, 5 de abril de 2011

Pra ontem, por favor!

Alguém já foi num restaurante ou lanchonete e, ao fazer seu pedido, disse "O que for mais fácil, por favor"? Até imagino que em situações de fome absurda  alguns de nós tenha optado por algo que "saísse" mais rápido, mas o simples imaginar de falar isso pra alguém soa bastante ridículo... concordam?

Por que, então, com Deus, tem que ser diferente? Quantos de nós já não nos achegamos a Ele e dissemos coisas ridículas desse tipo, exigindo d'Ele uma ação rápida? Ou pior. Sabíamos o que precisávamos fazer para superar um problema, mas optamos pela saída mais fácil, ao invés de deixá-Lo trabalhar em nós por meio da situação...

Vou dar um exemplo. Uma pessoa muito querida começou a deixar de ir na igreja por causa de trabalho, cansaço e até televisão. Quando acontecia de ir, criticava quase tudo. Conhece a Verdade, sabe que tem um chamado e sabe que poderia fazer mais com aquilo que Ele já colocou em suas mãos, mas deixou a apatia ganhar espaço e agora decidiu tomar antidepressivos, porque diz estar precisando. Parece uma solução mais fácil - se isso resolvesse alguma coisa. Um medicamento vai apenas mascarar o problema, que não vai deixar de existir. Sabemos a raiz d'Ele, não sabemos? Logo, sabemos como resolvê-lo de maneira definitiva, não sabemos também? Mas é simples? Não, requer trabalho e requer, antes de qualquer coisa, decisão dessa pessoa. Mas aquilo que parece mais fácil larga na frente.

Outro exemplo, que acontece muito, são os casamentos. Muita gente que é [às vezes recém-]casada e fica tentando desanimar os solteiros com sua frustração tiveram essa mesma postura.Viram um candidato em potencial, que atenderam aos seus desejos mais superficiais e deixaram Deus de fora da escolha. Não apenas deram tempo pra Ele auxiliar na escolha, como também não deram tempo pra Ele trabalhar na vida do casal antes que se tornassem "uma só carne". Eu mesma já cansei de falar que Ele tem usado todos esses anos de espera pra me moldar, né, não somente pro casamento, como para ministério, vida com Ele mesmo. Casamento não é o destino final de ninguém, então Ele tem muito trabalho pra fazer em nós, e parte desse trabalho precisa acontecer antes.

Igreja não é terapia em grupo, nem Cristianismo é fast-food. Precisamos estar dispostos a pagar o preço de realmente ser guiados pelo Espírito em TODAS as nossas escolhas. Pareçam simples ou não. O Rick Warren postou mais uma pérola no twitter umas horas atrás, que veio bem a calhar com o que já estava na minha mente pra escrever...
"É mais fácil lutar pela verdade do que vivê-la. É por isso que há mais Defensores que Discípulos".

E então, qual vai ser? Pra ontem? Ou pra construir o amanhã com Ele?