sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Mais uma #newsletter!

*|MC:SUBJECT|*
Use this area to offer a short preview of your email's content.
View this email in your browser

E é tanta coisa pra falar em tão pouco espaço!

Despedida do CT e novos passos para 2015...

E foram-se 28 dias de prático no Vale de Jequitinhonha. Terra de enormes contrastes, grande beleza e povo muito caloroso. Também está chegando ao fim esse tempo de treinamento, com os últimos dias de aula e formatura deixando no peito já aquela saudade!

Nesse momento eu confesso que uma newsletter só parece muito pouco para falar tudo, de como foi o prático aos planos para o novo ano. Mas vamos tentar, e deixarei a novidade pro final!
#noVale

Nosso grupo de prático era composto de oito alunos, a maioria de Vila Velha, e foi liderado pelo coordenador do Centro de Treinamento, o Raphael Florenciano. Durante os 28 dias em que estivemos no Vale, atuamos, em parceria com a Missão Vale, em quatro diferentes cidades, são elas: Jequitinhonha, Teófilo Otoni, Medina e Itaobim.
 
Em Jequitinhonha, onde ficamos instalados, fizemos o diagnóstico comunitário do bairro Santa Luzia, marcado por grande vulnerabilidade social. Ouvimos moradores de 103 residências e órgãos do setor público e ficamos surpreendidos com a abertura e carinho com que fomos tratados em todas as portas nas quais batemos. Ao final do nosso trabalho de compilação e análise dos dados, convidamos os moradores para a devolutiva da pesquisa, onde compartilhamos os resultados aos quais chegamos e incentivamos sua atuação enquanto protagonistas das mudanças que a comunidade necessita.
 
Nossa programação do prático também incluiu a ministração do Workshop Missões para em três diferentes igrejas. Tive o prazer de falar sobre um dos subtemas, que era o desafio socioeconômico em Missões. Maior privilégio pra mim foi ainda poder falar a este respeito e contribuir um pouquinho que fosse no Workshop que ministramos na Igreja Metodista em Medina, onde conheci uma família pastoral da mais querida!
 
Também demos suporte à equipe da Missão Vale em atividades locais e, ainda, no Impacto Vale, realizado na Festa da Manga, festa tradicional na cidade de Itaobim. Um choque de realidade para nossa equipe foi a visita à comunidade da Ilha da Pão. Para chegar ao local tivemos que atravessar o rio Jequitinhonha em um barquinho. Lá, os desafios continuaram: nada de água encanada, esgoto, muito menos sinal de celular! Foram dois dias que nos marcaram bastante!




Por fim, outra experiência bem bacana que tivemos foi a oportunidade de promover o “Papo na Praça”, que consistiu em um debate sobre “A Fé o Social”, com música ao vivo, na praça do bairro Alvorada, periferia da cidade.
E o futuro a Deus pertence...

Em janeiro de 2015 estarei no ministério em tempo integral! O convite veio e o Papai confirmou aquilo que Ele já estava me falando. Estarei em casa para as festas de final de ano, mas em janeiro meu endereço já será em Vila Velha (até Deus sabe quando!). Vou servi-Lo na base da Mais, dando voz aos silenciados da Igreja Sofredora, principalmente na profissão que Deus mesmo me deu, que é a Comunicação/Jornalismo - desejo que Ele já havia plantado no meu coração há algum tempo.

Todo o trabalho da Mais ao redor do mundo é realizado por meio de contribuições de parceiros que acreditam na importância desta causa. Por isso, o corpo de obreiros da Organização utiliza as instalações e não arca com nenhuma despesa de moradia, água e luz e etc. Os gastos pessoais, no entanto, são viabilizados por mantenedores e essa também será minha nova realidade, de dependência total no Papai! 
Quer contribuir?

Banco do Brasil - ag. 3610-2 / cc 20.185-5
Facebook
Facebook
Twitter
Twitter
Blogger
Blogger
Copyright © *|CURRENT_YEAR|* *|LIST:COMPANY|*, All rights reserved.

unsubscribe from this list    update subscription preferences






This email was sent to *|EMAIL|*
why did I get this?    unsubscribe from this list    update subscription preferences
*|LIST:ADDRESSLINE|*

*|REWARDS|*

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Gratidão, simples assim. [3]

Tem tempo que não escrevo por aqui, né? Adianto que não é por falta de vontade, mas mais falta de tempo mesmo... e minha dificuldade costumeira de me adaptar a novas rotinas. O fato é que já se passaram mais de três meses de treinamento missionário e eu ainda não consegui colocar em ordem minha rotina e minhas prioridades. 

E fui perceber a gravidade disso hoje cedo, quando estava lendo um texto devocional que falava de um tema que sempre me foi tão caro: gratidão. Eu continuo agradecendo a Deus pelos pássaros cantando pela manhã, pelo cheirinho de café no final da tarde (quando acontece), por coisas pequenas em que sinto Seu cuidado especial... Mas há quanto tempo eu não paro pra pensar nisso, pra respirar um pouco mais de gratidão? Os motivos continuam a não faltar um só dia, um só instante. Na verdade, acho que nessa nova vida eles têm sido cada dia mais frequentes ainda...

Ah, como Deus é bom! E como a gente subestima essa bondade? Eu, pelo menos, percebi que por muito tempo considerei essa palavra insuficiente para expressar os atributos de Deus até me tocar de que meu conceito de bondade, de bom, era muito limitado, estava baseado na experiência humana! Uma pessoa boa é uma coisa, mas e um Deus Todo-Poderoso que é bom? Essa bondade eu [ainda?] não consigo entender, apenas agradecer. Vai muito além da minha compreensão, muito além do merecimento que nem tenho. Deus é bom, e a sua benignidade dura para sempre. E quando olho no dicionário o sentido de "benigno", me deparo com a descrição "que se compraz em fazer bem". Esse é o nosso Deus. Um Deus que tem tudo sob seus pés e ainda assim se deleita em fazer o bem a nós, e fazer o bem por pobres pecadores como eu e como você.

Preciso ter essa sensibilidade para não deixar passar um só dia sem que eu pare e, de fato, O agradeça. Porque essa bondade não tem fim. A cada folha no meu caminho, a cada acolhida calorosa, a cada palavra afetuosa e sorriso sincero, na comida que não faz mal, na friagem que não vira gripe, na catapora da criança que já passou da fase de transmissão, e até mesmo nas coisas que não saem do nosso jeito, mas que cremos que vão contribuir para o nosso... bem! 

"Estejam sempre agradecidos, haja o que houver, porque esta é a vontade de Deus para com vocês que pertencem a Cristo Jesus". 1Ts 5.18 [Viva]



Good to me
Audrey Assad

I put all my hope on the truth of Your promise
Eu coloquei toda minha esperança na verdade da Tua promessa
and I steady my heart on the ground of Your goodness
e firmei meu coração no solo da Tua bondade
When I’m bowed down with sorrow I will lift up Your name
Quando eu estou curvada com tristeza eu exaltarei Teu nome
and the foxes in the vineyard will not steal my joy
E as raposas no vinhedo não irão roubar minha alegria

Because You are good to me, good to me
Porque Tu és bom pra mim, bom pra mim
You are good to me, good to me
Tu és bom pra mim, bom pra mim
You are good to me
Tu és bom pra mim

I lift my eyes to the hills where my help is found
Eu elevarei meus olhos para os montes onde encontro meu socorro
Your voice fills the night raise my head up and hear the sound
Tua voz enche a noite, ergo minha cabeça e ouço o som
Though fires burn all around me I will praise You, my God
Em meio a fogos que queimam ao redor eu Te exaltarei, meu Deus
and the foxes in the vineyard will not steal my joy
E as raposas no vinhedo não irão roubar minha alegria

Your goodness and mercy shall follow me
Tua bondade e misericórdia me seguirão
All my life
Toda minha vida
I will trust in Your promise
Confiarei em Tua promessa