sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Um tributo a Bebo Norman.


Feriado. Dia lindo lá fora, de sol. Mas preciso escrever sobre algo, ou alguém, que despertou, de repente, uma onda arrebatadora de nostalgia, acompanhada de uma certa melancolia e antecipando uma saudade já enorme.

Para muitos, esse post pode parecer coisa de doido. Mas acho que os que me conhecem ou me entendem um pouco melhor, vão achar tudo completamente compreensível e até (talvez) compartilhem desse misto de sentimentos que inunda essa tarde.

Lembram quando contei que, ao terminar os livros escritos por Moisés, por exemplo, ficava triste? Que era como se durante aquele tempo em que li e acompanhei sua história, conseguia me sentir próxima e sentia uma certa tristeza quando esse "compartilhar" acabava? Pois bem. Vocês já perceberam o quanto eu amo e sou abençoada pela Contemporary Christian Music (Música Cristã Contemporânea - usei em inglês porque os que mais amo cantam nessa língua). Imaginem descobrir que um dos cantores cujo trabalho inspirou tanto você durante anos e continua abençoando sempre... vai se aposentar?

Pois é isso que aconteceu há pouco. Somente uma hora atrás vi um anúncio que foi feito ainda no primeiro semestre - na verdade parte da repercussão dele. Seu trabalho pode ser descrito como "liricamente transparente e musicalmente vulnerável," que "fornece uma base comum para o compositor e o ouvinte colaborar em um discurso sobre detalhes curiosos da vida, e como essas incógnitas do dia-a-dia funcionam no maior mistério da fé."

Foi apenas no início de 2007 que conheci a música de Jeffrey Stephen "Bebo" Norman - americano nascido no estado da Georgia no ano de 1973. Um ano após o lançamento de seu álbum "Between The Dreaming and the Coming True" (Entre o Sonho e a Realidade). Sempre achei curioso o fato de que não apenas as músicas dele encontravam eco dentro de mim, conseguiam ir lá no fundinho mesmo, mas também os títulos de seus álbuns eram especiais e sempre ilustravam meus álbuns de fotos reais e coisas no meu imaginário: "Myself When I Am Real" (Eu mesmo quando sou real), principalmente.

Estou escrevendo sem saber como continuar, pensando se apenas um post será suficiente para tudo que gostaria de escrever neste momento. São seis anos de companhia apenas, mas são tantas músicas que se tornaram especiais pra mim, participaram de meu crescimento e até contribuíram para me ajudar a compreender cada tempo. Poesia musicada que louva ao Único que é Digno. Leveza, vulnerabilidade, sinceridade, esperança, crescimento... são tantas palavras que eu poderia associar à música de Bebo. Capítulo que se encerra este ano. Não que o trabalho de 20 anos vá deixar de falar... Muito pelo contrário. A poesia é uma arte que resiste ao tempo e a Palavra de Deus, então, nem se submete a ele...

Já sinto saudade. A cada música que vai tocando aqui no modo aleatório, novas lágrimas são formadas - sim, sou sentimental, muito prazer [rs]. Bebo, meu amigo. Mesmo sem saber. Quisera poder ter assistido a uma de suas apresentações ao vivo. Quisera ter podido comprar seus álbuns aqui no Brasil, pra ouvir na maior altura. Quisera poder dizê-lo o quanto o admiro pela coragem de começar do zero aos 40 anos de idade, com esposa e dois filhos (até onde eu sei). Segundo ele mesmo escreveu, em abril deste ano:

"É difícil se afastar de algo que transformou tanto minha vida e consumiu tanto do meu tempo nos últimos anos, algo em que tenho visto o mover de Deus tão profundamente. E, em um nível prático, é difícil se afastar de uma ocupação que tem sido tão gratificante e tão estável, o único trabalho que eu já tive, e que ainda provê tão bem para minha família. Mas eu sempre soube e prometi a mim mesmo que nunca iria abandonar um chamado em certa direção baseado no medo do que viria a seguir. Isso não é fé de maneira alguma, eu acho". Bebo Norman

E por que ele está abandonando essa carreira tão satisfatória, então? Segundo ele, sempre se considerou um "músico por acidente" e sempre teve um sentimento de que esse não seria o caminho dele pra sempre. Ele ainda disse que tudo que envolve uma carreira musical, como turnês, publicidade, falta de consistência, ansiedade e tempo fora de casa sempre foram uma luta para ele e têm sido motivos de oração dele e de sua esposa, Roshare, já há alguns anos. Detalhe que ele disse que não tem planos de seguir trabalhando com música, seja com produção musical ou como compositor... nada, nada - ao menos até que uma "força maior" o mova nesse sentido novamente.

Bebo, Roshare, Smith e Miller.
Repito que vou sentir falta dessa voz, desse trabalho, mas que admiro demais essa decisão corajosa e peço a Deus que continue conduzindo este servo dEle, abençoando sua vida e sua família. É estranho para nós nos depararmos com esse tipo de coisa. Vemos tanta gente, com talento mínimo ou mesmo sem talento, procurando na música (e falo de música cristã mesmo) um meio de vida, que ver um cara com tanto talento e inspiração do Espírito Santo na música que faz, mudar de planos, nos surpreende.

O Bebo fez parte da minha história. Penso em como canções como I Know Now, Long Way Home, All That I Have Sown e Where The Trees Stand Still me ajudaram a ir além das paredes e encontrar um lugar de paz. Em como Hear It From Me abriu meu entendimento para o fato de Deus se agradar do meu louvor apesar da minha falta de talentos ou criatividade em tantos momentos. Em como Time Takes It's Toll on Us me lembrava que a esperança sempre ressurge e Bring Me To Life e Ocean eram como um mergulho nas águas que limpam e renovam. Sunday, A Page is Turned, My Love e Perhaps She'll Wait alimentaram alguns devaneios românticos. Lembro de como Deus usou o single recém-lançado Here Goes para anunciar mudanças que estavam a caminho... De como Borrow Mine me emprestou, ironicamente, as palavras quando uma amiga sofria. E em como Great Light of the World se tornou uma oração e Born To Die foi muito mais que uma canção de Natal... 

Ah, como sou grata a Deus por ter usado este servo durante todos estes anos e ter usado seu trabalho como instrumento para abençoar minha vida e meu coração. Não consigo imaginar minha caminhada sem ter o Bebo como trilha. 

Por isso mesmo, é possível que eu não consiga encerrar este assunto hoje. Só no notebook são 90 músicas dele! Isso sem o último álbum, lançado no segundo semestre de 2012, que só consegui "baixar" nas últimas horas - e cabe a ressalva de que, segundo Bebo, foi um trabalho digno de encerrar sua atuação na música. Entre tantos álbuns incríveis, é estranho reconhecer que é verdade - Lights Of Distant Cities ficou lindo demais! Por este motivo também, como escolher uma música pra encerrar esse post? Inclusive, deixo o link de uma de suas últimas apresentações ao vivo, cantando a música The Middle na turnê de despedida realizada com os amigos (outros queridos) Sara Groves e Andrew Peterson: http://youtu.be/kCNEWe70b4k
Deixo também link do post em que ele explica sua decisão: http://bebonorman.com/2013/04/09/something-altogether-new/

Então deixo aqui meu tributo. Humilde, pequeno, como eu mesma sou. Mesmo que ele nunca saiba, escrevo, porque sou grata a Deus por ter usado a música e testemunho deste servo para marcar meus dias - e creio que vai continuar usando. Obrigada, Senhor, obrigada, Bebo. Mesmo depois de mais de seis mil caracteres e mil palavras, é como se ainda não fosse suficiente para expressar ou agradecer. Por isso, "O Senhor te abençoe e te guarde; o Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti e te conceda graça; o Senhor volte para ti o seu rosto e te dê paz." [Amém!] Números 6.24-26

Here goes everything, my friend. :)




I Know Now


Bebo Norman

I took a walk down to the river
Fiz uma caminhada até o rio
A broken heart in my hands
Um coração quebrado em minhas mãos
Before the Taker and the Giver
Diante do que tira e do que doa
To make my final stand
Para tomar minha posição final

I waded out into the water
Eu entrei na água
And I sank just like a stone
E afundei como uma pedra
But I was lifted by the Angel
Mas eu fui levantado pelo Anjo
To never be alone
Para nunca mais estar sozinho

And I never knew
E eu nunca soube
I could lay my burdens down
Que poderia entregar meus fardos
And I never knew
E eu nunca soube
Redemption could be found
Que poderia encontrar redenção
But I know now
Mas eu sei agora

I saw Your mercy in the morning
Eu vi Tua misericórdia na manhã
In the color of the sky
Nas cores do céu
I let the Spirit wash me over
Eu deixei o Espírito me lavar
And the sun began to rise
E o sol começou a sair

I took a walk down to the river
Eu caminhei até o rio
And I laid my burdens down
E entreguei meus fardos
Before the Taker and the Giver
Diante do que tira e do que doa
And I am finally found
Eu finalmente fui achado

sábado, 9 de novembro de 2013

É cedo pra falar de Natal?


O comércio diria que já estou perdendo tempo. Os que rejeitam as festas por causa dos simbolismos que não estariam associados ao Cristianismo diriam que não deveria falar nunca. Pagã que sou! Todos os dias são do Criador, por que celebrar em uma data?

Bem, amo minha mãe todos os dias, mas o dia do aniversário dela é especial. Uma data para apreciá-la mais, fazer algumas surpresas, preparar um presente, permitir-lhe algumas "regalias", como lavar a louça ou diminuir a pilha de roupas pra passar. 

Da mesma forma, amo Jesus todos os dias. Tem dias que esse amor parece mal caber no meu peito, outros dias é aquele amor mais recluso, guardadinho dentro do coração. Mas O amo todos os dias. E, todos os anos, há duas datas especiais para nós. Uma na qual me impressiono em como o Filho de Deus se despiu de Sua glória e poder para habitar o frágil corpo de um bebê. Tento imaginar como foi aquela noite tão preciosa para a humanidade - e não importa se ela aconteceu em um período do ano diferente, o que importa, de fato, é que ela aconteceu. "E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai." João 1.14

Para mim, esta é uma razão mais do que suficiente para relembrar, celebrar, me emocionar. E uma das formas de fazer isso tudo é decorar a casa, ouvir músicas de Natal e me esforçar o ano todo para, ao olhar pra trás em dezembro ver que aprendi e cresci e fui moldada (por Ele) em mais um ano, tornando-me uma pessoa melhor (para Ele).

Não sei porque, mas este ano a vontade de preparar a casa e me preparar para receber o Natal começou mais cedo! Geralmente a decoração só acontece depois do dia 15 de novembro, que é quando o feriado dá uma folguinha pra respirar e preparar tudo, mas desde a semana passada me programei para fazer isso um final de semana antes! E fiquei a semana toda ansiando por este momento! Não sei o que Ele está fazendo, o que tem em mente, mas está acontecendo. 


E estou aqui escrevendo porque baixei uns cds novos de Natal para acrescentar à lista "Christmas!" do player e comecei a ouvi-los enquanto tomava meu café esta manhã. E fiquei encantada pelo álbum que o Josh Wilson, de quem já falei por aqui, lançou no final do ano passado. "Noel" traz a mesma paixão no louvor que há no trabalho do "dia a dia" do Josh. Trabalho, talento, inspiração que eu amo! Enquanto o ouvia louvar e reparava em como ele trabalhou músicas compostas por ele e canções tradicionais de Natal só conseguia pensar "quanto poder em um álbum de Natal"! Estou aqui ouvindo e ouvindo de novo, admirada demais! Conheço muitos álbuns internacionais de Natal mas, até o momento, este é o mais especial pela forma que ele trabalhou. Não tem o objetivo de ser engraçadinho, de apenas embalar uma estação, mas é o servo de todos os dias usando todo seu talento e inspiração para louvar a grande razão da festa, o aniversariante-Verbo-Criador, neste período diferente do ano.

Vamos nos preparar para a festa? Vamos entregar, como os reis magos, o melhor que temos aos pés de nosso Senhor Jesus este ano? Vamos correr ao encontro do Senhor, como os pastores fizeram, durante aquilo que parecia uma noite comum e ao lugar que parecia o mais improvável para receber o Rei? Que o Espírito Santo nos guie e nos inspire nos dias de festa e nos dias comuns!


video



Do you hear what hear?

Said the night wind to the little lamb
Disse o vento noturno ao cordeirinho:
Do you see what I see
Você vê o que eu vejo?
Way up in the sky little lamb
Acima nos céus, cordeirinho,
Do you see what I see
Você vê o que eu vejo?
A star, a star
Uma estrela, uma estrela
Is dancing in the night
Está dançando na noite
With a tail as big as a kite
Com uma cauda tão grande como uma pipa
With a tail as big as a kite
Com uma cauda tão grande como uma pipa

Said the little lamb to the shepard boy
Disse o cordeirinho ao menino pastor:
Do you hear what I hear
Você ouve o que eu ouço?
Ringing through the sky shepard boy
Tocando através do céu, menino pastor,
Do you hear what I hear
Você ouve o que eu ouço?
A song, a song
Uma canção, uma canção
High above the tree
Uma canção, uma canção, elevada acima da árvores
With a voice as big as the sea
Com uma voz tão grande como o mar
With a voice as big as the sea
Com uma voz tão grande como o mar

Said the shepard boy to the mighty king
Disse o menino pastor ao poderoso rei:
Do you know what I know
Você sabe o que eu sei?
In your palace wall high and mighty king
Em seu palacio quente, poderoso rei,
Do you know what I know
Você sabe o que eu sei?
A Child, a Child
Uma Criança, uma Criança
Shivers in the cold
Tremendo no frio
Let us bring him silver and gold
Deixe-nos trazê-Lo prata e ouro
Let us bring him silver and gold, silver and gold
Deixe-nos trazê-Lo prata e ouro, prata e ouro

Said the king to the people everywhere
Disse o rei ao povo em toda parte
Listen to what I say
Ouçam o que eu digo
Pray for peace people everywhere
Orem por paz, povo em toda parte
Want you listen to what I say
Queiram ouvir o que tenho pra dizer
The child, the child
A Criança, a Criança
Sleeping in the night
Dormindo na noite
He will bring us goodness and light
Ele nos trará bondade e luz
He will bring us goodness and light, and light
Ele nos trará bondade e luz, e luz

Oh, come let us adore Him
Oh, vinde e adoremos a Ele
Oh, come let us adore Him
Oh, vinde e adoremos a Ele
Oh, come let us adore Him
Oh, vinde e adoremos a Ele
Christ the Lord
Cristo, o Senhor
For He alone is worthy
Porque Ele, somente, é digno
For He alone is worthy
Porque Ele, somente, é digno
For He alone is worthy
Porque Ele, somente, é digno
Christ the Lord
Cristo, o Senhor

We'll give Him all the glory
Nós entregaremos a Ele toda a glória
We'll give Him all the glory
Nós entregaremos a Ele toda a glória
We'll give Him all the glory
Nós entregaremos a Ele toda a glória
Christ the Lord
Cristo, o Senhor

-------
Do You Hear What I Hear? é uma canção de Natal escrita em outubro de 1962 com letras de Noël Regney e música de Gloria Shayne Baker. Os dois estavam casados nesta época e escreveram a música como um apelo pela paz durante a Crise dos Mísseis de Cuba. Foram vendidas milhares de cópias e regravada por centenas de artistas.


Adeste Fideles é uma canção de Natal que, há algum tempo, tem sido atribuída a John Francis Wade. No entanto, existem muitos outros autores prováveis ​​e os mais antigos manuscritos deste hino foram encontrados em uma biblioteca real em Portugal, com uma data anterior à atribuída a Wade. Os originais quatro versos do hino foram estendidos para um total de oito, e estes foram traduzidos em muitas línguas. Em Inglês, a tradução é O Come, All Ye Faithful, pelo padre inglês católico Frederick Oakeley.

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

November windy... rs

E novembro chegou... querendo ser agosto! Mas seja bem-vindo mesmo assim, e seja lindo! 

Com a graça e presença dEle... sempre!