terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Garotas Gilmore...


Umas duas semanas antes do meu aniversário, ganhei a 7a temporada da minha série favorita no mundo todo: Gilmore Girls!!! Com isso, antes do dia propriamente dito, já havia assistido a todos os DVD's e, mais uma vez, o último capítulo do roteiro mais envolvente, inteligente, engraçado e fofo que já fizeram. E, claro, como em todas as vezes, chorei um bocado!

Nenhuma despedida é fácil, e lá, além de nos despedirmos da série, víamos Rory se despedindo de sua mãe, sua casa, sua cidade (a incrível Stars Hollow - queria morar lá! rs), sua rotina e faculdade... Mas a pior despedida, a que soa realmente definitiva, é a do Logan. Não entendo como ela teve coragem de renunciar a possibilidade de construírem uma vida juntos depois de tudo que eles passaram ao longo da série...

Comecei a pensar nos casais Gilmore Girls... Apesar de sempre ter encontrado muito de mim na Rory, relacionamentos com certeza não era um ponto em comum... mesmo porque ela passou pouquíssimo tempo solteira desde os 16 anos... sempre com relacionamentos duradouros e um cadinho complexos...

Começou pelo Dean, passou pelo Jesse e acabou com o Logan (tô esquecendo de algum???)... mas o namorado que mais me encantou em GG não foi nenhum desses... foi um namorado da Lane, sua melhor amiga coreana...

Seu nome era Dave Rygalsk. E ele conheceu a Lane quando anunciou que precisava de uma baterista pra tocar em sua banda... Daí ela entrou em contato, se conheceram e começaram a tocar juntos, surgindo um "sentimento"... Mas a mãe da Lane, adventista, não permitia que Lane namorasse ninguém que não fosse coreano ou pelo menos tivesse a mesma religião...

Cara, o Dave era tudo de bom!!! O que ele fez pela Lane deixaria qualquer uma de boca aberta... Depois que da declaração, o Dave passou a fingir que era adventista só pra tocar nos eventos da igreja da mãe dela e, assim, poder estar perto da Lane em todos os momentos possíveis... Pra tentar convencer a sra. Kim a deixá-lo levar a Lane ao baile de formatura, ele foi falar com ela e ela citou uma frase famosa como resposta, que ele pensou ser da Bíblia... No dia seguinte ele voltou lá cheio de olheiras, todo amassado e sem muita força pra perguntar da onde era a frase, pois havia virado a noite lendo a Bíblia pra entender o que ela queria dizer, mas não achou a tal frase... que por fim era Shakespeare! rs

É uma cena memorável...
Mas infelizmente ele foi chamado pra um papel de protagonista em The O.C., o que me confere mais um motivo pra detestar aquela série enjoada... Com isso, o Dave foi estudar na Califórnia ("California here it comes"... ), do outro lado do país (Stars Hollow "é" em Connecticut), e a Lane acabou se apaixonando e se casando com o Zac depois... O Zac é gente boa, mas não tem como comparar com o Dave...

Bom, terminadas essas conjecturas ou reminescências, vou postar um texto que escrevi sobre o episódio final de Gilmore Girls em 2007 - pouco depois de tê-lo assistido pela primeira vez. A postagem foi no tal blog de amigas evangélicas que já mencionei ter em posts anteriores...

14 de julho de 2007

Vida Real
Aiiiiii, acabou-se a série mais Little da história de todos os tempos: GILMORE GIRLS! Já estou com saudade... na verdade já estava enquanto via o último episódio. Chorei horrores!

Até no final da série vi alguém que conheço bem na pele da Rory. Formando em Jornalismo e amargando a frustração de não realizar seu sonho, ela se viu diante de um mundo de "não-certezas". Se sentiu pequena diante desse mundo. Mas quando fazia planos para esperar por um caminho, apareceu uma oportunidade que seria boa para seu amadurecimento. Ela ainda, insegura, temeu não ser capaz de fazer aquilo para o que se preparou por anos. Mas foi.


Rory deixou a deliciosa cidadezinha de Stars Hollow por tempo indeterminado... E essa separação, que realmente resumiu o fim da série foi o que mais me fez chorar. Porque agora acabou. A vida real a aguarda. Mas confesso que, em seu lugar, sem nenhum sonho que fosse prejudicado no caminho, teria me casado com o Logan (claro, amando-o como ela dizia). Qual seria o problema de começar essa vida nova ao lado dele? Esse foi meu único desapontamento nesse final. Talvez o dilema Luke ou Christopher pudesse ser um outro probleminha... acho q não conseguiria resolver sem uma pontinha de tristeza no lugar da Lorelai...


Gente, desculpe se falei um monte de coisa das quais metade de vcs podem nem saber do que se trata. Mas o fato é, amo essa série! E vejo que em seu desfecho ela acompanha a vida real da maioria de nós. Estamos deixando etapas para trás em nossas vidas, avançando, enfrentando novos desafios, crescendo.
Nosso diferencial é que temos nosso Pai Celeste ao nosso lado em todos os momentos. E sabemos e nos regozijamos com essa certeza. Mas não deixamos de ser garotas, sonhadoras, inteligentes.

Desculpem, mas acho que não tenho nenhuma conclusão para adicionar.
Fica, então, as lágrimas nos olhos e um sorriso no rosto. Gilmore Girls acabou. Vida que segue.

"Logan, me desculpe, eu não posso. Eu te amo, vc sabe o qto, e amo a idéia de estar casada com vc. Mas tenho muitas coisas na minha vida agora q estão indefinidas, e isso costumava me assustar, mas agora eu meio que gostei da idéia. Tudo está bem aberto, e se eu me casasse com vc, não estaria".
Rory Gilmore
"And someday all that's crazy
E algum dia tudo que é louco
All that's unexplained
Tudo que não tem explicação
Will be beautiful, beautiful
Será lindo, lindo
Someday all that's hazy
Algum dia tudo que é obscuro
Through a clouded glass
por meio de um vidro enevoado
Will be clear at last
Será claro finalmente
And sometimes we're just waiting, waiting
E algumas vezes estamos apenas esperando, esperando
For someday".
Por algum dia.

Nichole Nordeman

ps: o mais engraçado é que depois de todo esse tempo, esse post ainda faz sentido pra mim e pras meninas para as quais escrevi naquele julho...

2 comentários:

Amanda disse...

Faz muito sentido...
Bjs*

Little Flower disse...

Valeu, Amanda, volte sempre viu?! rs ;-]
Bj!